Cultura Brasileira: no ar desde 1998

 

 

De como o PT se transformou num partido de ideologia fascista e comportamento fisiológico

 

Dois Fascistas

Lula Mussolini da Silva Hitler

 
 
 

Definições

O Fascismo – de Mussolini e Hitler até Lula da Silva, caracteriza-se principalmente por usar as cores, os símbolos e os slogans do socialismo para defender o capital privado, combatendo até as ideologias de esquerda que, no Brasil, ainda resistem bravamente entre poucos idealistas no PSTU e PPS (no PSOL, em menor medida, também, a Esquerda que ainda resiste, vê o PSOL com grandes reservas por se tratar de um “partido de cúpula”, criado por e para abrigar parlamentares presumivelmente de esquerda...). O Partido dos Trabalhadores se reduziu ao nível de todos os demais, com toda a carga de fisiologia, suborno e propaganda – também características do fascismo.

Esquerda: corrente política que defende os que produzem a riqueza das nações, aqueles que trabalham (com as mãos, com o cérebro...)

Direita: corrente política que defende os que se apropriam da riqueza gerada pelos trabalhadores.

Discurso Político – ferramenta outrora usada por sociólogos e cientistas políticos para conhecer a ideologia de um determinado líder ou partido. Hoje em dia, com a cisão entre o discurso e a prática política, tornou-se (o discurso político) irrelevante para qualquer análise política séria. Ao invés de estudar o que dizem os parlamentares e líderes políticos, deve-se analisar exclusivamente a sua prática (o que vai publicado em leis, no Diário Oficial da União, etc.)

Imprensa: nasce áulica (bajuladora de quem detem o poder) no Brasil e áulica continua. É interessante filtrarmos os fatos relatados e sabermos separá-los dos comentários, impregnados com a ideologia dominante, como sempre ocorre. Um exemplo: sempre que há eleições no Brasil (federais ou municipais) os incêndios em favelas se multiplicam com os diferentes partidos buscando culpabilizar uns aos outros. Fora de anos eleitorais, os pobres coitados que levam uma vida desgraçada vivendo em lugares miseráveis, têm um certo alívio. A Imprensa sempre atribui aqueles fatos a “forças da natureza” ou “acidentes domésticos” que, falta explicar, tendem a ocorrer em maior número justamente em períodos eleitorais.

Miséria absoluta: definida pela Organização das Nações Unidas a partir da vida que levam as pessoas que carecem do mínimo para sobreviver (se alimentar, se vestir, manter a higiene pessoal, etc.) e caracterizada por uma renda abaixo de U$ 2,00 por dia (ou seja, se cada pessoa de uma determinada residência vive com valores abaixo d R$ 600,00 mensais está abaixo da linha da pobreza, vive no que a ONU caracteriza como miséria. Curiosamente, a porta-voz de Lula da Silva neste seu Terceiro Mandato, a Sra. Dilma Rouseff, explicou implicitamente o propalado crescimento da classe média brasileira apesar de toda a queda no poder aquisitivo de toda a população trabalhadora nos últimos 15 a 20 anos. Disse ela que, “Classe Média é quem ganha mais de R$ 200,00 por mês”. O exercício direto do poder político (mesmo por procuração, como é o caso) de fato CEGA e REVELA a pessoa que dele goza. Não se vive com R$ 200,00 por mês. Com um salário mínimo brasileiro (pouca coisa mais que R$ 600,00) é impossível viver sem alguma forma extra de auferir rendimento (ajuda de amigos ou familiares, trabalhos irregulares e informais – o famoso “bico”... Com R$ 200,00 não se vive e ponto final. Está muito abaixo da miséria por qualquer padrão lógico de análise. Foi infeliz esta descendente de búlgaros ao proferir tamanha asneira. Falar nisso, causa espécie que uma pessoa conhecida por haver sido secretária de minas e energia no Rio Grande do Sul (que a reprovou) e mesmo ministra das minas e energia, DESCONHEÇA que as empresas de energia elétrica foram privatizadas pelos tucanos e mantidas privadas pelo PT no poder. A ocupante do poder executivo não tem poderes para reduzir as contas de energia elétrica das pessoas e empresas como a búlgara anunciou umas quatro a cinco vezes por dia durante umas duas semanas. Alguém deve ter chamado a sua atenção e ela parou com mais essa asneira. Há meios de se reduzir os valores escorchantes que os brasileiros pagam para ter energia elétrica em suas casa? Evidente que sim! O primeiro passo seria desprivatizar o setor e nele investir, o que as privadas fazem com relutância. Mas não há sequer intenção – nem mesmo no discurso que nada tem a ver com a realidade – de seguir o caminho certo. Prefere o desgoverno “fazer o dever de casa” passado pelo FMI e Banco Mundial: privatizar tudo, aumentar impostos sobre os trabalhadores (poupando as grandes fortunas – Palocci, Eike Batista... - desse embaraço, claro, os impostos saem dos bolsos dos pobres para o dos ricos, segundo o dever de casa passado ao governo pelos organismos citados, não o contrário!)

            A única diferença em se promover os miseráveis a “Classe Média” é dar-lhes a possibilidade de se endividar junto aos bancos e até deles retirar parte de seus parcos e minguados proventos para transferir aos ricos... Se alguém, algum dia, imaginou que o PT no poder faria um governo popular, de esquerda, quebrou a cara. É populista, o que é totalmente diferente...

DETALHE RELEVANTE: Tirar uma pessoa - ou um povo - da miséria, constituiria em dar-lhe plenas condições de se manter com dignidade e honra sem vínculo ou dependência algum. O que os últimos governos brasileiros têm feito - de FHC a Lula (incluindo sua marionete búlgara, hoje "respondendo" pelo Planalto) - é ampliar o exército de dependentes de favores do Estado Patronal, manter a maioria na miséria e dependência "concedendo-lhes magnanimamente" uma quantidde ridícula de recursos suficientes apenas para manter a sobrevida material NÃO É o que diz a propaganda, é o contrário!

                (Falar em propaganda... Que beleza as propagandas da quadrilha petista na TV, não? Propagandas caríssimas, elaboradas pelos melhor remunerados profissionais de propaganda do mundo, pagos a peso de ouro, repita-se com o dinheiro das vítimas da quadrilha que se apoderou do Estado. Mostram um Brasil em que todos têm emprego, um Brasil em que a saúde pública vai bem, os professores e médicos são bem remunerados, não há miséria ou mesmo violência... Palavra: eu tinha vontade de me mudar para lá! Onde é que dou o nome? Aqui no Brasil real tá uma merda...)

              Institutos de Pesquisa: toda a nação que se preza deve ter pelo menos um instituto de pesquisa de dados (eventualmente, mas não necessariamente de opiniões) digno de credibilidade. O Brasil podia contar com pelo menos um Instituto de Pesquisa digno de alguma credibilidade quando o PT ainda estava na oposição e tinha interesse na verdade dos fatos: o DIEESE. Hoje, não mais. O DATAFOLHA, na época em que o PT estava na oposição também merecia alguma credibilidade; não tanta quanto a do DIEESE, mas sofrível. Já o IBOPE e outros ligados ao grande capital especulativo (ou “capital financeiro”, como preferem os arúspices que se auto-intitulam “economistas” mas que há muito deixaram de tratar das trocas materiais – tema da Economia – preferem), o IBOPE e outros menores jamais mereceram a menor credibilidade. O DATAFOLHA, como disse, também já foi digno de credibilidade, mas hoje em dia, com uma coisa acontecendo no Brasil real e outra totalmente distinta retratada nas "pesquisas", já era... E com um requinte sutilíssimo: o resultado das eleições majoritárias é anunciado com precisão a cada 4 anos com uma precisão somente possível em ditaduras (como a ditadura do Capital Especulativo em que vivemos): às 3h da manhã, 4 horas antes que o processo eleitoral tenha início, o Jornal Folha de S. Paulo apresenta qual será o resultado - não me recordo de haverem errado uma única vez, aliás - através do que chamam "pesquisa de boca de urna". Bem, as urnas pesquisadas de alguma forma se manifestaram bem antes do bando de palhaços obrigados ditatorialmente a votar tenha sequer tido a oportunidade de sair de casa com esta finalidade e desconfio que a "pesquisa" feita pela Folha, outrora idônea, precisa-se ressaltar, não envolve seres humanos ou, no máximo, aqueles que, segundo as ordens da Banca, programam as urnas de acordo com os interesses de que quem em última instância e DE FATO manda: banqueiros, donos de grandes corporações, jogadores internacionais da bolsa de valores e parasitas afins. A ilusão das eleições ("A Ilusão Eleitoral", fica aqui a sugestão de título para ser escrito por alguém que ainda consiga ultrapassar a barreira da propaganda) se desfaz, inicialmente ao lermos o resultado antes mesmo que o processo comece; a seguir dado o número elevadíssimo de urnas que apresentam algum tipo de defeito e o que nelas foi apodado sequer é computado; mais ainda quando vemos pessoas angustiadas para votar rapidamente nas pequenas cidades do Brasil afora pois ainda precisam exercer o seu "dever cívico" com 4 ou 5 outros nomes, CPFs e títulos de eleitor providenciados a eles pelo político que precisa de votos e pode, legalmente (são eles que fazem as leis e dizem quem tem ou não o direito de julgá-las; E COMO DEVEM JULGÁ-LAS) contar com vários seres humanos que recebem, para esta finalidade, cinco ou seis identidades diferentes cada um. O que explica o fato de a quantidade de votos computados ao final ser próxima ao dobro da população brasileira. Sim, somos campeões em democracia! Quantos países do mundo têm uma população de cerca de 200 milhões de seres humanos, cerca de 140 milhões de eleitores e mais de 300 milhões de votos válidos? É democracia demais... Não há motivos para que se queixem...

          Naturalmente, numa tal "democracia" a vontade da maioria (que, de resto vem sendo sistematicamente mantida em estado de imbecilização crescente, programada assim da Ditadura da Rede Globo, dos Militares e claramente dos Banqueiros) chega a ser largamente ultrapassada! Países civilizados não contam com este expediente e devem nos invejar! A última nação do mundo a copiar o Brasil neste tipo de encaminhamento eleitoral, sua subcolônia, o Paraguai, preferiu ABOLIR a urna eletrônica. "Não é compatível com o nosso padrão de qualidade". O PARAGUAI considera um produto brasileiro de má qualidade para o seu uso. Pensei morrer antes de ver isso acontecer... Mas não há como discordar dos paraguaios!

            Hoje em dia, com o PT no poder, o Brasil já não conta sequer com um instituto de pesquisa digno da menor credibilidade. Cito como exemplo a taxa de desemprego no Brasil que, segundo os Institutos de Pesquisa, todos eles, gira em torno de 6% neste momento. Já o Ministério do Trabalho reconhece uma taxa SETE VEZES MAIOR. Pagam – relutantemente – o Seguro Desemprego a algo como 45% da População Economicamente Ativa do Brasil. É uma diferença tão grande e gritante que não há “metodologia” capaz de justificar tamanha discrepância! Confira em http://www.culturabrasil.org/desempregoem60porcento.htm (Texto sendo revisado, volto com ele ao ar em breve, fique atento!)

Hélio Bicudo partilha esta visão, confira:

 

 

 

O Ovo da Serpente

O PT Nasce proclamando-se – com orgulho, até – “de esquerda”... Seria mesmo?

            Hoje sabemos, graças aos intelectuais do IUPERJ, que foram os generais da Ditadura, particularmente o General Golbery do Couto e Silva, os principais estimuladores e incentivadores da criação de um Partido dos Trabalhadores distanciado da ideologia do Partido Comunista; um partido de trabalhadores que não fosse “de esquerda”, mesmo que o proclamasse ser. Na fundação e primeiros anos do partido, nada disso foi revelado. Somente com o lançamento do documentário "Arquitetos do Poder", dirigido por Alessandra Aldé e Vicente Ferraz, ficamos sabendo da antiga orquestração. Finalmente consegue-se entender os motivos que levavam vários líderes da Esquerda a apoiar Leonel Brizola que acusava Lula da Silva de ser “filhote da ditadura”.

 

PT Incentivado e Apoiado pelo General Golbery - A Esquerda que a Direita Gosta

            Em 2010 Vicente Ferraz e Alessandra Aldé lançaram o Documentário "Arquitetos do Poder", que é um ótimo trabalho sobre a relação entre o marketing, a imprensa e os políticos brasileiros. Recomendo!

           E só em 2010 isso vem a lume... Poucos - só mesmo as elites políticas ligadas à Ditadura Militar como os intelectuais de direita que têm o seu ninho no IUPERJ - Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro - poderiam ter ciência deste fato enquanto ocorria. O "resto", eu, você e a torcida do Flamengo e do Corínthians só com o lançamento do documentário "Arquitetos do Poder" em 2010 viemos a descobrir que o PT foi incentivado, apoiado e, por que não dizer, GESTADO no caldeirão do bruxo, do General famoso por ser a Eminência Parda de todo o período da Ditadura Militar, ele, Golbery do Couto e Silva, foi o maior responsável pelo surgimento e cresciemento do Partido - dito - dos Trabalhadores em fins da década de 70 do século passado, principalmente para "barrar o Brizola" que, ele sim, ameaçava as elites.


             Meu tio, o saudoso Mário Curvello, jornalista de "O Globo" durante 50 anos, me falava isso em 1989 mas eu fazia ouvidos moucos e cantava, crente que "sabia das coisas": "Olê, olê". O tempo não volta. É uma pena que a os Brasileiros hajam optado por perder a excelente oportunidade que se apresentou no dia 26/10/2014

 

 

 
 

           Muitos nos iludimos durante quase 3 décadas que Lula da Silva, principal epígono, figura nodal do Partido dos Trabalhadores, supriria suas deficiências intelectuais e morais cercando-se de gente séria e competente, que, apesar de tudo, as havia no PT. Chegando ao poder em 2002, Lula da Silva jogou ao mar seus antigos aliados, desprezou os intelectuais e, enfim, todos aqueles com notório saber nas mais diversas áreas – economia, educação, saúde, justiça, interior... – e se cercou de tudo o que de pior o Brasil já produziu em todos os setores da administração.

            Na oposição, o PT criticava a aliança PSDB/PFL (hoje Democratas) por haverem cometido a “privataria”, brilhantemente denunciada pelo deputado pelo PSDB durante a Era FHC, Sergio Miranda em seu ensaio público “A Herança Maldita de FHC”, reproduzida nesta página no endereço http://www.culturabrasil.org/aherancamalditadefhc.htm mas cuidadosamente removida das páginas ligadas ao governo e aos partidos da base de apoio, pois Lula da Silva decidiu simplesmente MANTER e APROFUNDAR a privataria. Para uma resenha crítica da Obra Irrepreensível de Sergio Miranda, veja: http://www.culturabrasil.org/aherancamalditadefhcresenhacritica.htm

            Não havia malfeitoria (política ou pessoal) dos epígonos do PSDB e do então PFL que o PT deixasse passar em brancas nuvens; tudo era vigorosa e, por vezes, violentamente escrutinado. Já aqueles partidos (PSDB e PFL, hoje Democratas) pela primeira vez na oposição desde a redemocratização do Brasil, adotam uma postura cavalheiresca de que a quadrilha encastelada no poder (e sendo julgada pelo Supremo Tribunal Federal agora mesmo enquanto escrevo estas linhas) se beneficia. Com o PT agora encastelado na Direita (por usar cores, slogans e discurso de esquerda, fica caracterizado como Partido Fascista), onde se encontram PSDB e PFL desde sempre, não há oposição política ao governo no Parlamento e os inúmeros casos de corrupção e privatização de patrimônio público são tratados pela oposição mais dócil da história do Brasil com raro cavalheirismo. “Aí tem”, alguém poderia dizer. Demóstenes Torres protestaria tão veemente quanto inutilmente...

 

Lula sabia de tudo

 

            Segundo o Relator do Processo do Mensalão no STF, o também corrupto Ministro Joaquim Barbosa, “nada passava sem que Lula ficasse sabendo”. De fato, é inimaginável que o PT comprasse o voto de deputados venais (prática comum no Brasil, segundo o próprio Lula da Silva) sem que o Chefe do Poder Executivo, interessado maior na aprovação de medidas pró-capitalismo, antipopulares, ficasse sabendo. Se não sabia, cometeu crime de desídia, quando o funcionário público deixa de cumprir com o seu dever e precisa ser julgado por isso. Se sabia – e, segundo o Relator do Processo do Mensalão, há provas de que ele sabia – deve ser processado em igualdade de condições com os demais réus.

            Mas, como disse acima, contando com a oposição mais dócil da história do Brasil, é muito difícil que haja algum Parlamentar sério, patriota, recebedor ou não de benesses do governo, disposto a entrar com uma ação na justiça contra o criminoso maior do país. Mesmo porque há até casos de violência física! A Família de Celso Daniel, então prefeito de Santo André e assassinado por petistas está no exílio para preservar sua integridade física!

            De ponta-cabeça está o país e o mundo, parafraseando meu Amigo Eduardo Galeano... Maluf – criminoso “procurado” pela Interpol e protegido pelo governo brasileiro, desfila leve e faceiro posando com Lula e outros corruptos para promover campanhas eleitorais. Já os políticos que eventualmente ousem pensar em ser honestos preferem ficar quietos a processar o criador (Dirceu era o chefe, disso não há mais dúvida) da Quadrilha do Mensalão. Mais uma similitude com o Fascismo – agora de corte alemão – vários dos advogados em defesa dos acusados de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro avisaram (ameaçaram veladamente) os Juízes do STF que “mesmo em Berlim [ao tempo de Hitler] havia juízes [por ele nomeados] que sabiam como julgar as causas segundo o interesse do seu país”. Aqueles advogados passaram e assinaram atestado de fascistas, a si mesmos, àqueles que defendem e ao criador da Quadrilha do Mensalão.

            Se algum dia surgir alguma frente séria que se decida a colocar esse país nos trilhos de novo, será difícil até saber por onde começar! A julgar pelo andar da carruagem – e, segundo nossos caríssimos, em todos os sentidos do termo, institutos de pesquisas de opinião pública, Lula da Silva está mais popular até que Jesus Cristo jamais o foi e sua porta-voz durante este seu Terceiro Mandato está pouco atrás...

            Saudades do PT na oposição ao governo federal... Não davam sossego aos tucanos e assemelhados, obstruindo e dificultando todas as medidas impopulares que tentavam implementar. Confesso, em minha santa inocência, haver imaginado que o PT estava cheio de boas intenções ao buscar proteger o povo brasileiro do Neoliberalismo, da Globalização, da Corrupção, enfim, de tudo o que a Direita representa.

            Chegando ao Poder, Lula da Silva se revelou: as obstruções eram voltadas não a proteger o povo, mas a garantir que seria o PT a implementar por aqui o que há de pior na Globalização. Levaram ao paroxismo a “privatização” do patrimônio público transformando vários líderes petistas em pouquíssimo tempo nas maiores fortunas do país: Lula da Silva no topo, mas também Antônio Palocci (duas vezes cassado), José Dirceu, Delúbio Soares (nome completamente desconhecido até que os escândalos vieram a lume).

            De fato, somente Lula da Silva, dada a confiança que adquiriu junto aos trabalhadores, particularmente os sindicatos ligados a ele de uma forma ou de outra – tanto os patronais quanto aqueles (ditos) dos trabalhadores conseguiria levar adiante todo este processo brutal e brutalizante de perda sistemática do poder aquisitivo dos trabalhadores, aumento do endividamento público a estratosféricos R$ 2 TRILHÕES e endividamento privado dos brasileiros. Os incentivos ao crédito ocultam sempre que empréstimo não é renda e, se o trabalhador está com dificuldades em sobreviver com seu salário mensal, com um empréstimo nas costas ficará com menos recursos a cada mês para manter a sobrevida.

            Somente Lula da Silva no poder já por três mandatos consecutivos conseguiria lesar tanto os trabalhadores brasileiros e, soltando nossos recursos para a propaganda e os institutos de pesquisa, ser quase tão popular quanto Hitler, Mussolini ou o General Geisel em seu tempo.

Lázaro Curvêlo Chaves – 03/10/2012

Revisado em Novembro de 2014

 

 
 
Copyleft © LCC Publicações Eletrônicas Todo o conteúdo desta página pode ser copiado e divulgado para fins não comerciais. É educado sempre citar a fonte...Contato: https://www.facebook.com/lazaro.chaves